Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2019

Homem perfeito não existe

Cair em golpe é coisa que acontece sempre, mas a gente pensa que é só com os outros. Pois aconteceu com uma pessoa muito próxima a mim. Quando uma amiga percebeu que foi mais uma vítima, claro que sentiu-se envergonhada porque pensava “imagina eu, tão inteligente, cair nessa”. Isso não tem nada a ver com inteligência, nível cultural etc. É como uma simples conta de adição: basta somar 'mulher sem um relacionamento amoroso + alguém muito bem treinado para seduzir'. Resultado: a mulher se apaixona e se transforma numa presa fácil. E daí para mandar uma grana para salvar o 'amado' de algum problema, é um pulo. Graças a Deus, ela descobriu antes.
Vamos aos fatos. Estava minha amiga no Insta quando um homem a chama para conversar. Desinteressada, ela foi até bem grossa no começo. A primeira conversa foi assim:
- Vi suas fotos aqui (Insta) e achei seu perfil interessante. Você é solteira?
- Sim.
- O que você procura num homem?
- Não estou procurando homem.
Dias depois, ele…

10 meses sem mãe

Sempre soube que não ter mãe seria terrível - e é. Mas nunca imaginei que seria tão terrível... Não importa se ela é velhinha, se já não socializa mais... Importa que mãe carrega uma força indescritível e um amor sem medida. Que sua presença emana paz. Emana amor. E quando não está mais entre nós, um buraco se instala dentro da gente... E parece que, quanto mais passam os dias, mais o buraco aumenta. Hoje, dez meses e um dia sem ela, o que eu mais queria era olhar seus olhinhos azuis e dizer: Mãe, eu te amo!

Histórias da Gina parte 1

Imagem
Como meus pais tiveram 8 filhos, e a família Canceliero era muito grande, não era comum nós nos encontrarmos. Minha mãe era muito chegada das irmãs e a tia Adelina era meio mãezona dela. Portanto, nosso contato era mais com ela. O tempo passou e se encarregou de me aproximar da minha prima Ceiça – que virou minha irmã, o que estreitou minha relação com a tia Cecília. Como sofri a morte dela... Depois que ficou viúva, a tia Jeja passou a ir mais na casa da minha mãe, o que também nos aproximou. Mas esse contato era com as tias, eu não via muito as minhas primas. Até que, com a morte da minha mãe (a última a ir embora), a minha prima Cecília lançou a preocupação de nós não nos encontrarmos mais. E minha irmã Clara resolveu fazer um encontro das primas Canceliero. Foi bárbaro!!!!! Uma tarde maravilhosa, regada a comes e bebes e muitas gargalhadas. Isso aconteceu em julho/2019, quando a Gi, minha irmã 'italiana' estava no Brasil. A Gina (Regina) não pode ir porque tinha um comprom…