30 de julho de 1990

Queridíssima Tata, um abraço bem grande e bem saudoso. Todos ficamos muito felizes com os cartões de aniversários maravilhosos. Desculpe-me por não ter respondido sua última carta. A gente vai deixando para depois e acaba não respondendo. Mas vamos viver o presente. Todo dia 30 de cada mês, nós recebemos a visita da Mãe 3 X Admirável de Schoenstatt e sempre ela nos dá alguma alegria neste dia. Hoje foram os cartões. Muito obrigada. Eu e a Ude adoramos, o Waltão não recebeu ainda. Vou ver se mando pelo Correio. Aqui, graças a Deus, vamos bem. Marcos, Maria Helena e os meninos vieram na semana passada. Estão lindos! No domingo almoçaram aqui e trouxeram a dona Yolanda. Eu levei dona Yolanda comigo num chá nos Frades (eu fui trabalhar); ela adorou. Ficou aqui até 10 da noite. Clara foi passear na fazenda da Claudia do Testa, não sei se você conhece. Fica no Paraná. Só um fim de semana. Vitorio Casarin casou-se com uma moça que é filha do José ABC, que escreve no Jornal de Piracicaba. Não sei se você se lembra. Ela é modelo fotográfico. Conversei um pouquinho com ele antes do casamento e falei muito sobre o Movimento, porque o Vitorio mudou-se para a Suíça. Vai dançar lá. Ele foi ontem à tarde. Eu dei para ele uma revista Cidade Nova para ele procurar alguma coisa em Genebra. A Rita (esposa) vai depois que o Vitorio arrumar casa ou apartamento para morar. O Vitorio me prometeu que vai com a Rita visitar o Junior, vamos esperar. O Walter e a Renata foram padrinhos (foi na Catedral). O Vitorio está muito interessado em conhecer alguém do Movimento. Ele me falou “não só por causa da casa”. Eu fiquei feliz, reze para eles. Sábado, aniversário do Walter, ele vai fazer prova de inglês para tentar a bolsa nos EUA, mas ele só vai mandar junto a gravação do baixo. Vamos rezar para ele, não é filha? O tio Antenor continua mais ou menos a mesma coisa. Agora o médico descobriu uma úlcera na vista. Precisamos continuar rezando. A Fátima do tio Berto casa-se dia 08 de dezembro, não sei se contei para você. Reze para ela. O namorado da Claudia trabalha com eletricidade, trocou o motor do nosso liquidificador e não cobrou nada. Insisti com ele, mas ele não quis cobrar. Acho que vou fazer um pouco de macarrão e dar pra ele. Hoje o Wilson ligou e falou que, talvez, viajem para a Bahia com as crianças. A Gi esteve na casa deles na semana passada, adorou! O Enzo canta música caipira do jeitinho do pai, sabe de cor. Até consegue fazer (não sei como explicar) encompridar uma nota. É a coisa mais maravilhosa, eu não vi ainda, mas precisa gravar e mandar pra Itália. Dia 19 de agosto vai ter puchero na Creche. Eu estou vendendo ativamente. Há 15 dias teve uma feijoada maravilhosa – eu vendi 25 cartões. Cada cartão dá para duas pessoas. Só que, no final, faltou feijoada porque venderam cartões na porta. Aí a Irene ficou muito preocupada e nós rezamos muitas vezes aquela oração para (vou ensinar): Santo Antonio pequenino se vestiu e se calçou, encontrou Jesus Menino que no caminho lhe perguntou: onde vai, Santo Antoninho? Eu vou... (pede a graça). Ele não se fez esperar. Trinta pessoas não foram buscar os seus cartões (as suas feijoadas). E deu tudo certo. Outra história: a Ude tinha ganhado um conjunto muito feio. Então eu dei a ideia dela doar para alguém. Ontem, ela ganhou um 500 x mais lindo. É uma calça plissada de malha (no meio da canela) branco pérola e uma blusa da mesma cor, só que estampada com desenhos. Linda a roupa. Então eu lembrei a ela que o Evangelho é verdadeiro. Ela ficou superfeliz. Ela adora dar tudo para os outros, é ótima. Às vezes eu é que sou o empecilho. Ai, Tata, eu estava esquecendo de contar uma coisa para você. Semana passada teve Mariápolis em Campinas. Acho que não vivi o suficiente para participar dela inteira, mas graças a Deus fui na quarta-feira (Famílias Novas) e na sexta-feira (encerramento). Na quarta, Rodolfo e Marcinha contaram experiências. Angelica e Ricardo e mais alguns casais e também uma esposa (sem o marido). Gostei muito. A tônica foi televisão, até venderam um trabalho que saiu na Veja (olha, na Veja, hein), na capa. Uma pesquisa foi feita por encomenda da Veja por alunos de uma Faculdade tal (não sei qual). A poluição toda da TV na capa das revista, mil e tantos beijos, não sei quantas relações sexuais, tiros e mais umas tantas coisas. E depois um trabalho completo de algumas páginas (8 ou 6) enfocando sempre a criança como a maior prejudicada. Teve vários estandes separados (Famílias Novas, Gen, Gen 4) com vídeos nos intervalos, estava fantástico, moderno, excelente. Assisti a missa com dom Joel, foi uma missa maravilhosa. A Fátima de Araçatuba estava cantando no palco. Apresentou o namorado dela para mim, eu acho que é algum gen. A mãe dela adora você, tanta gente mandou lembranças, mas eu não lembro mais. Mas foi ótimo. Não sei se você se lembra do Tobogã, sr. Rodolfo, aquele garçom do Mirante amigo do seu pai. A esposa dele morreu semana passada. Reze para ele. Eles não tinham filhos. Aqui está fazendo muito frio. Ontem, a temperatura em São Paulo foi de 4 graus. Hoje acho que vai gear outra vez. Semana passada choveu. Estamos vivendo muitas temperaturas. Acho que foi quinta-feira (estou escrevendo tanto que tive que trocar a caneta, tudo bem), eu fui à missa cedo e já tinha chovido no dia anterior. Na saída da missa não parecia que ia chover, estava nublado, mas não para chover. Quando cheguei em casa, o tempo já estava armado e deu uma chuva enormíssima de pedras. Imagine só, de pedras mil. Mas a Clara falou que podem ocorrer essas chuvas no inverno. Quando a Gi estava na fazendo do Gordo, choveu muito aqui. Então eu pensava, “Coitada da Gi, não pode sair de dentro de casa”. Puro engano, fez até calor na fazenda. Ela saía todas as manhãs com os meninos. E nós na maior chuva e frio. Era uma nda que tinha atingido só uma faixa do Estado de São Paulo. O que você está achando da carta, estou escrevendo demais? Mas é só para você se distrair. Eu adoro que você escreva bastante, não é só escrever bastante, mas o que você escreve. Todos nós. Escreva sempre. Mesmo que nós não mereçamos, escreva. Porque é importantíssimo. Esqueci de contar para você que o coquetel do casamento do Vitorio foi numa boate: Mr. Dandy. Imagine Mariana e Willians, Breno e Marina, Walter e Renata, Clara, Ude, todos no casamento e depois na boate. Para mim, o que falou alto foi a reunião da família. Quanto à boate, a gente fica meio tonta lá dentro. É tudo meio escuro, com jogos de luzes. O Breno ficava meio assustado também, mas parecia que estava gostando de ver aquelas bolas de luzes. Loucura, não Tata? Mas eu acho que é por causa do balé. Veio o grupo todo do Cisne Negro no casamento, alguns foram padrinhos. Foi muito chique Tata, eu acho que agora o assunto se esgotou. Não sei se vou conseguir encher essa folha. Mas já sei: vou colocar uma receita gostosa. Bobó de frango, não sei se você conhece, em todo caso, aqui vai ela. 1Kg de mandioca, 1kg de peito de frango, 1 lata de milho (ou o correspondente abafadinho), 1 copo de requeijão, 1 copo de leite, 1 colher de manteiga, molho de tomate (mais ou menos 4 tomates), mais ou menos 1 litro de água. Cozinhar a mandioca e passar no espremedor e bater com o leite na batedeira. Fritar o frango (com cuidado para não grudar) e colocar água (na pressão) até amolecer. Desfiar o frango e juntar com o caldo. Colocar a mandioca, o milho e o molho de tomate para ferver até engrossar. Quando estiver pronto, acrescentar o requeijão e a manteiga. Ferver um pouquinho e desligar. Fica uma delícia. Então Tata muito querida, que tudo esteja maravilhoso com você. Deus te abençoe, te guarde, te proteja. Rezo todos os dias para você e Loppiano. Beijos mil, mamãe. (Tata, não repare que sua mãe está meio gagá e erra muito, desculpe).

Comentários

Cacá disse…
Adorei a gravura ... Ude, fico sempre esperando a próxima ... Obrigada, viu? ❤️❤️❤️
Anônimo disse…
Linda recordação ...
Anônimo disse…
Essas cartas chegaram em muito boa hora. Quem recebeu e guardou não pensava que teria tanta serventia. Estamos conhecendo a história da Dona Mari. ( Benedita Domingas - cuidadora da Dona Mariana)
Unknown disse…
que delicia, Ude...estou amando!!!! grazie!!!!!😘
Maria Helena Elias Valentini disse…
Eu sempre me emociono�� com essas cartas!É como se Ela estivesse do nosso lado, contando pra gente
Tata, a própria disse…
Eu ainda não sei como consegui guardar todas essas lindas cartas até hoje!!! Não sabia que faria tanto bem, para a eternidade!!! Obrigada, Ude, por estar conseguindo digitar...
Lully disse…
Concordo com a Tali
Essas cartas faz um bem para humanidade....
Amo demais Lully
Renata disse…
Adorei a receita pra completar a página! 💝

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990