09 de novembro de 1989

Querida filha, um grande abraço para você. Como a Ana se prontificou a levar algumas coisas para você, pensei em lhe mandar algumas notícias, porque no momento não está sendo possível mandar algo diferente. Mas gostaria de lhe contar um pouco sobre o nosso mais novo membro da família: Gabriel (netinho). Eu achei ele bem parecido com o Enzo, só que o cabelo dele é loiro. Os olhos eu acho que são azuis. Vamos ver se permanecem. É muito saudável. Também parece que vai ser mais alto que o Enzo. É muito guloso; se continuar assim, vai puxar o pai. A Ana está ótima, graças a Deus, só que ela teve umas alergias no lugar do curativo. Ficaram algumas bolhas, mas graças a Deus já estão secando. O Enzo está um encanto. Fala um pouco de tudo, só que tem levado uns tombos. Parece que está se dando muito bem com o irmãozinho. O Junior escreveu quatro páginas. Parece que está adorando a Italia, já conheceu Milão, Roma, a torre torta de Piza. Ele disse que o meio de transporte mais comum é o trem. Ele vai viajar três vezes por semana para poder trabalhar. As meninas convivem com outras crianças de várias nacionalidades; já começaram a perguntar e pedir coisas em casa, em italiano, como 'Io voglio agua', 'per favore' ou 'va bene' etc. Mas deverão aprender uma nova língua, talvez o inglês. Tata, eu estou meio com sono, por isso que a carta está assim "tão linda". Desculpe! Aqui, graças a Deus, está tudo bem. O banco aprovou um aumento, para a Clara melhorou. Ficamos hospedados em um rancho em Furnas, fui nadar duas vezes porque o clima estava péssimo. O assunto agora aqui são as eleições. Entra o Lula? Silvio Santos? (que horror, mais essa pro Brasil). Collor? Nada sabemos, aqui torcemos para o primeiro. O que é preciso no momento é muito espírito religioso para saber em quem se pode votar bem. A namorada do Waltão foi junto com a gente. Gostei dela. Tata, desculpe pela redação. Acho que vou me despedir por aqui. Todos mandam abraços para você. Eu continuo insistindo muito até que consiga mandar o som (?). Se Deus quiser mandar, ele irá. E o encontro de pais, não marcou ainda? Tata, tchau, um beijão e um abração para você. Que tudo esteja lindo com vocês e com todas as meninas. Jão são 06 horas e daqui a pouco vou entregar a cartinha para a Ana. Agradeça a ela por mim. Com todo nosso carinho, receba a benção de sua Mamãe Mais uma vez, desculpe pelo envelope. Beijinhos, tchau tchau.

Comentários

Cacá disse…
Eu que ainda não tive coragem de ler aquela pasta de cartas, vou acompanhar por aqui ... Obrigada Ude,
Renata Barrichelo disse…
Os netos e depois os bisnetos vão adorar ler as cartas da vó Mariana e descobrir como ela cuidava da família, com o que se preocupava, o que esperava do futuro... Lindas memórias! Linda homenagem!
Cacá disse…
Tali, quem será essa Ana? Você se lembra?
Unknown disse…
Que lindo Ude...eternizando mais do que nunca suas memórias! Tia Mariana prá sempre em nossos corações! Gratidão! BJS
SIMONE disse…
Lindo Ude!sua mãe era maravilhosa! Uma mulher de Deus ! Saudades !
Gen 3 disse…
Eu não me lembro quem é essa Ana... mas é uma das portadoras das cartas enquanto morei na Mariápolis . É que sempre que a mamãe sabia que alguém iria, ela dava um jeito de escrever ou mandar presentes... e o maior foi quando ela apareceu em pessoa! Que surpresa linda!!!!
Hahahahaha adorei! Estou amando.

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

08 de agosto de 1990