Tem dias que....

Quem é que nunca teve um dia que gostaria de esquecer? Pois o meu foi hoje. E olhe que ele ainda não acabou. Dormi mal, acordei, liguei pra casa da minha mãe (Giovanni dormiu lá) e escuto aquele 'alô' tão amado. "Não, não tá tudo bem, mamãe, a vovó caiu. Estamos esperando a ambulância. Vem pra cá, mãeee........" E lá vou eu, voando, sem olhar direito as ruas, pra casa da vovó. Encontro meu filho tremendo, minha mãe sentada, aquele climão.... E saio para tirá-lo de lá, para que não veja a vovó na ambulância.... E hoje é sexta de carnaval. Dia que a colégio inteiro vai de fantasia. E a mamãe não sabia.... Perto já vemos bruxinhas, jogadores de futebol, bailarinas, mágicos, fadas, prisioneiros, piratas.... E o meu menino de uniforme. Meu coração parou. Meu estômago doeu. "Filho, perdão". "Ainda bem que eu trouxe a faca", me diz ele. A faca - uma tiara, que quando colocada na cabeça parece que atravessou o cérebro - estava na mochila. Chegamos na quadra, aquele bando de fantasia, inclusive as professoras. E eu com um nó na garganta. E lá vai a fila, cheia de personagens.... meu filho com a faca na cabeça e eu, no coração. Ô dia de merda!

Comentários

Chiz disse…
Conheço um "ditado" meio cínico que diz assim: tem dias que de noite é tudo escuro.
Como é noite, logo vem o sol clareando a manhã, pressupondo um novo dia mais feliz. Sempre.
Abraços. Tudo vai dar certo no final.
Ando por aí... disse…
tem dia que é uma merda mesmo. mas como dizem: nada melhor que um dia após o outro.

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990