Crise

Conforme diz o texto de Clarice Lispector citado no meu blog, escrever é mesmo a salvação que liberta. Mas a crise parece que está tão grande que nem escrever adianta. Nunca havia passado por nada parecido, uma vontade doida de não escrever. Acho que é para não pensar. Não tentar nem traduzir o que se passa aqui dentro. Leia-se, dentro de mim. Tá tudo tão bagunçado no mundo que meu mundo acabou bagunçado também. E não dá pra dissociar meu mundo e o mundo porque é nele que eu vivo. Gripe suína, férias prolongadas, filho com febre, trabalho passando por reformulações, todo mundo estressado. Todo mundo estressado. Não aqui nem ali. Em tudo o que é lugar a gente só ouve reclamação. Quem não tem problema financeiro tem outros problemas. Quem não trabalha procura emprego. Quem trabalho quer outro. E quem não precisa trabalhar também não está feliz. Não é uma questão de crise econômica, pra mim é uma questão de crise espiritual. O material tomou conta de tudo e hoje ninguém é feliz. Será possível? De onde vem tanta insatisfação? A minha pode vir do inferno astral, uma vez que estou prestes a mudar de idade. Pode vir, mas não acho que esse é o motivo. Acho que o buraco é mais embaixo e é profundo. De minha parte, continuo rindo, cantando, falando alto. Mesmo que forçadamente. O bicho pode querer me comer, mas vou dar bastante trabalho pra ele....

Comentários

Chico Muniz disse…
Eita, Ude, que beleza! O que é o mal para uns pode ser o bem para outros, concorda? É que tenho a missão de falar sobre o que condiciona nossa (in)felicidade e encontro aqui um caminhão de motivos. Reparou que coloquei a partícula negativa entre parênteses, né? É para ressaltar unicamente o aspecto positivo. Estamos numa escola e tudo aqui é lição e só por isso já podemos nos considerar felizes, por continuarmos um aprendizado que muitos desprezaram, embora aqui matriculados. A lição é dura, sei, mas quem aprende se adianta e ajuda os retardatários, de modo que é preciso nos aplicarmos nos ensinamentos sem qualquer lamentação. Afinal, nós pedimos para vir aqui...
Abraços e força, mais coragem, mais ânimo, mais estímulo, mais tudo de bom! Vamos vencer - isto é certo.

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990