Rei de que??????

Sei que tem muuuuita gente ama o "rei do pop", que ficou triste com sua morte, que achava o cara o máximo. Respeito tudo isso. Eu mesma curti muito as músicas e performances de Michael Jackson na minha adolescência. Mas ponto. Quando ele começou a branquear e a afinar o nariz, pelo amor, né! Já naquela época só não via quem não queria as suas esquisitices. Se preservou tanto que acabou tendo sua vida devassada com a morte. E é isso mesmo. A gente tem tantas manias, esconde coisas, quer mostrar muitas vezes o que não é, mas inevitavelmente a morte deixa tudo às claras. A escuridão do fim (para muitos) acaba colocando às claras o que não se queria mostrar. Dá pra imaginar o desespero dele, vendo de algum lugar, sua vida retalhada, esmiuçada, sua intimidade destroçada. O filho que não era, o irmão esquisito, o pai que nunca foi, o homem que não conseguiu ser. A única coisa verdadeira foi sua obra. Dela sim, ele deveria ter orgulho. Do resto.... melhor apagar...... De qualquer maneira, fiquei "bege" com a frieza de seus familiares. O pai é de dar medo. A mãe parece estar assistindo. Só assistindo. E nem sei o que. E os filhos, meu Deus? Filhos de quem? De um pai biológico e de uma mãe inexistente????? Mas que mundo é esse? Onde chega o egoísmo de um ser (sic) humano?
Fiquei triste. Triste de ver no que se reduz alguém que não teve estrutura. Nenhuma. Para mim não morreu um homem, morreu um robô. Foi desligado. Que sirva de lição para muita gente que ainda corre feito louco atrás de fama e dinheiro. Claro, são poucos - raríssimos - os que tem talento similar ao do rei. Rei da bizarrice.

Comentários

Anônimo disse…
Morreu um gênio. Sua excentricidade não tem nada a ver com o seu talento. Triste ter gente que pensa dessa forma. Não morreu um robô, morreu um ser humano, com as suas fraquezas, com os seus problemas, com dificuldades neste mundo que julga. Morreu um Michel que foi um dia criança, uma criança manipulada pelo pai, que nem pode viver a sua infância. Morreu o cantor, o dançarino, o compositor, poeta, o cara que se preocupava com a miséria e que fez seu papel como artista. Quer ser mais humano do que um ser com suas esquisitices?
Anônimo disse…
Morrison, Elvis, Hendrix, Marley, outros e outras, todos esquisitos... Todos musicais, todos artistas, todos carismáticos, alguns mecenas, alguns atores. Michael Jackon foi artista, um dos mais torturados. Tanto, tanto, que transparecia. Algo mais anti-humano que negar aquilo que está na cara, no dia-a-dia? Quando ele estava vivo, já fazia um tempão que a gente não via um som legal. Há um bom tempo, nem parecia que existia mais ou que era o mesmo que a gente conheceu. Sejamos sinceros. Com respeito sentido, até porque ele lutou conforme pôde. Ele, que D' o tenha, já tinha passado do limite.
Anônimo disse…
Ude, o anônimo nº2 sou eu! bjo Pa

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990