Bolinha

Quando perdi meu pai, há exatos 27 meses, fiquei perdida. Não imaginava que a dor seria assim tão profunda. Bom, sem saber como administrar tanto choro, parei numa doce psiquiatra que me receitou uma doce bolinha. A bolinha aliviou a dor, mas cobrou seu preço. Engordei muuuuuuitooooo..... E eu reclama e ela dizia que não era o remedinho. Nesses meses fui a outros médicos, conversava com os da minha família, mas ninguém dizia que a bolinha engordava. Pois numa visita de rotina ao meu ginecologista, ele me provou que era sim a bolinha que estava me deixando uma bolona. Parei de tomar há mais de um mês. Hoje, com a pressão alta, fui ao cardiologista que, corajoso, me disse: vc engordou devido ao antidepressivo. Esse remédio engorda mesmooooo.... Bom, agora é correr atrás do prejú. Fechar a boca, colocar os pés pra caminhar e quem sabe tomar uma bolinha.... mas bolinha que emagreça, por favor!!!!

Comentários

Anônimo disse…
ude: fazia tempo que queriamos ler suas cronicas. Hoje, noite chuvosa e fria em ponta grossa, recolhidos debaixo das cobertas, pudemos curtir um pouco desse seu talento e sua capacidade de falar das coisas simples de sua vida, seus valores, suas fragilidades, coisas que normalmente ninguem tem coragem de expor abertamente.
Parabens e tome cuidado com o tipo de bola que pretende administrar, bjs markao e maria helena

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990