Obama neles!

Neles, em nós, ao redor do planeta. Juro que sinto vergonha dos comentários que ouço e dos que ando lendo nas colunas de "comentários" de grandes jornais brasileiros. Na roda de amigos. Na portaria do prédio. A maioria deles carrega um quê de ufanismo, mas em outros casos, o racismo - velado ou não - impera. E fico pensando. Ninguém tem mais nada a acrescentar além do quanto é maravilhoso os EUA ter eleito o seu primeiro presidente negro?
Não conheço Obama, nem ao menos os EUA. Mas me choca ainda o fato de todos enaltecerem o "negro no poder". Não aguento mais isso. Até uma funcionária afro-descendente do meu trabalho ganhou o sobrenome do presidente eleito. O que vejo em Obama é uma enorme oportunidade de mudança. É a rejeição do podre, do ransoso, do maquiavélico político. Temos aos montes no mundo todo, claro. Aqui, ali, acolá. Mas convenhamos: toda essa loucura porque o cara é negro? Aliás, nem negro é.
Isso me lembra um pouco a primeira eleição do presidente Lula, OBVIAMENTE numa escala infinitamente inferior. Porém não consigo deixar de sentir um leve receio. Não que haja termo de comparação entre Obama e Lula, isso é fato, mas e se o governo dele não for tudo isso? E se o cara ficar engessado? Pra onde pode ir a economia mundial caso o negócio desande?
Acho que tudo isso que me passa pela cabeça não deixa de ser um pouco de trauma. Trauma de acreditar, de investir, de saudar, de sonhar.... e ver o castelo ruir porque sua base era de areia. E bem seca. Tomara eu esteja só pessimista......

Comentários

Chiz disse…
Gostei disto: "... tomara eu ESTEJA só pessimista". Mostra que pessimista vc não É, ams pode estar.
Abraços e continue refletindo, ajudando-nos a discernir.

Postagens mais visitadas deste blog

Viva mesmo após a morte

09 de novembro de 1989

08 de agosto de 1990